The HeadquartersCorporate ProfileThe OrganisationFIVB Story
Volleyball StoryChronological HighlightsBeach Volleyball OriginsRulesFundamentals
CompetitionsCalendarWorld RankingsOfficial RulesOfficial FormsVolleyball Story
CompetitionsPlayer BiosWorld RankingsRulesFormsBeach Volleyball OriginsRefereeing
Volleyball Cooperation Programme (VCP)Development CentresTechnical e-libraryTechnical Video EvaluationU-VolleyInternational CooperationMini/School VolleyballPark Volley
Contact l RSS RSS Facebook Twitter YouTube l Login
NEWS

Dupla de ouro no centro da ascensão da Bélgica

 
As belgas estão em busca de mais sucesso no Mundial da Itália em 2014
 

Pela primeira vez em 36 anos, ambas as seleções masculina e feminina da Bélgica se classificaram para os respectivos Mundiais de Voleibol.

No centro das duas seleções estão Pieter Verhees e Laura Heyrman, dois meios de rede que estão conduzindo as suas seleções em um sucesso galopante.

Heyrman se revelou em 2009, quando aos 16 anos contribuiu para a conquista de dois títulos: o ouro no Europeu Juvenil em Roterdã e o bronze no Campeonato Mundial Sub-19 da FIVB.

Com 2,05 m de altura, Verhees também provou o gosto da vitória nas categorias de base, com o bronze no Europeu Juvenil em 2007. Ambos vivem agora na Itália, onde Heyrman está aproveitando a sua primeira temporada jogando pelo Liu Jo Volley Modena, enquanto Verhees encara a sua segunda temporada com o Andreoli Latina.

"Estou muito feliz por ter decidido me mudar para a Itália, apesar de não ter sido fácil no começo", disse Verhees.

"Depois de algum tempo você se adapta a um ambiente diferente e eu realmente gosto do modo de vida italiano."

Na fase final de classificação, a Bélgica derrotou a Espanha e a Bielorrússia. Em seguida, enfrentou a França por uma vaga na Polônia 2014. Ela precisou de um tie-break para vencer e se classificar e agora terá de enfrentar os seus vizinhos de novo no grupo D. No sorteio, a Bélgica caiu na mesma chave de Itália, Irã e França, além do primeiro e quarto classificados da NORCECA.

"Desta vez, a Itália e a França não vão nos subestimar", disse Verhees.

"Acho que podemos tentar chegar ao quarto lugar na fase de grupos, e depois tudo é possível na rodada seguinte. O nosso maior desafio será conseguir passar pela primeira fase."

Já a seleção feminina terá de esperar um pouco mais para descobrir quem enfrentará na Itália 2014 e como a sua trajetória rumo às medalhas pode se desenrolar.

"Tudo depende das seleções que vamos enfrentar na fase de grupos", disse Heyrman. "No entanto, acho que, considerando a força e as habilidades das nossas atuais jogadoras, podemos realmente esperar chegar à segunda fase. De qualquer forma, acho que é um pouco cedo demais para falar sobre resultados e expectativas."





 Language(s)
   English
   French
   Spanish
   Portuguese

 Additional links
   Download high-resolution photo

LATEST NEWS

Latest headlines