44
Qualquer pessoa que esteja se perguntando o que significa para
o Chile participar do Campeonato Mundial Masculino Juvenil da
FIVB 2013 precisa apenas relembrar o momento em que o país
sul-americano garantiu vaga ao derrotar a Venezuela em 11 de
novembro.
O Chile não participa de um torneio mundial de voleibol há quase 30
anos, e a figura do capitão Dusan Bonacic correndo pela quadra para
comemorar nos braços da família resumiu toda a emoção. A equipe
havia vencido a Venezuela e conquistado o terceiro lugar no pódio do
Sul-Americano Juvenil, obtendo assim a sua passagem para as cidades
mexicanas de Tijuana e Mexicali em junho.
Não consigo colocar em palavras o meu sentimento”, disse Bonacic
após a vitória por três sets a zero (25-20, 25-11, 25-18) que garantiu a
medalha de bronze no Centro de Treinamento Olímpico de Santiago.
Segundo o capitão, a vitória foi uma recompensa por todo o sacrifício
feito por um grupo de jogadores que deu vida nova ao vôlei chileno
sob a guarda do treinador argentino Daniel Nejamkin.
O progresso da seleção do Chile coincide com a chegada de Nejamkin
para comandar todas as seleções masculinas do país em janeiro de
2010.
Ele imediatamente iniciou um plano de ação com ênfase
em trabalho pesado (encontrou um grupo de jogadores prontos a
sacrificar fins de semana e comprometer-se a treinamentos em turno
Jovens chilenos aquecem o coração da nação
cSv
A seleção chilena comemora a classificação para o Campeonato
Mundial Masculino Juvenil da FIVB 2013 após o bronze no
Sul-Americano Juvenil