41
Tetyukhin acredita que o sucesso da Rússia foi merecido. “Sempre
tivemos um time forte nos Jogos Olímpicos. Atuei em cinco Olimpíadas,
e em quatro delas tínhamos uma equipe capaz de ganhar o ouro. A
única vez em que a nossa seleção era mais fraca que as adversárias foi
em Atlanta, quando Itália e Holanda foram fortes demais para nós.”
A seleção russa masculina agora ampliou a liderança no topo da tabela
das medalhas olímpicas de todos os tempos, com dez medalhas no
total (quatro de ouro, três de prata e três de bronze), o dobro dos rivais
mais próximos, que têm cinco: o Brasil (duas de ouro e três de prata) e a
Itália (duas de prata e três de bronze). Os russos já tinham desbancado
os brasileiros na final da Liga Mundial de 2011, e o triunfo olímpico
apenas realça a sua condição de equipe mais forte do planeta. Quem
se arrisca a apostar que Alekno e seus comandados não vão confirmar
a superioridade na Liga Mundial do ano que vem?
Sergey Grankin (nº 5) e Alexander Volkov (nº 18) participaram da equipe que
obteve o bronze olímpico em 2008
O capitão da Rússia, Tara Khtey, aqui em ação na fase de grupos contra a
Sérvia, ganhou o bronze na Grécia em 2004, mas não jogou em 2008
Palavras do treinador campeão, Vladimir Alekno: “É uma explosão de alegria
construída ao longo de mais de três décadas”