FIVB VolleyWorld 10/2013 - Portuguese - page 6

Resta pouca dúvida de que 2013 foi um ano memorável para as
seleções femininas da China.
Enquanto a histórica jogadora e treinadora “Jenny” Lang Ping foi
trazida para incentivar a equipe principal feminina, sua presença
na Federação Chinesa de Voleibol também fez maravilhas para a
motivação e a sorte das seleções de base.
O ouro no primeiro Campeonato Mundial Feminino Sub-23, no
México, garantiu o conjunto completo de medalhas nas categorias
de base deste ano e mostrou que há uma riqueza de talentos logo
abaixo do nível principal à espera de aflorar na seleção nacional.
Na decisão, Liu Yanhan e Zhang Xiaoya marcaram 17 pontos cada
uma, Zhang Zou acrescentou nove, enquanto Gu Xinwei e Wang
Qi contribuíram com oito cada. Essa pontuação permitiu à equipe
treinada por Xu Jiande confirmar a vitória de 3 sets a 0 sobre a
República Dominicana no Centro de Alto Rendimento, em Tijuana,
no México.
No início do ano, a China começou a sua corrida do ouro no
Campeonato Mundial Feminino Sub-20 da FIVB em Brno, na
República Tcheca; foi a segunda vez que conquistou o título na
história do torneio.
Xu Jiande também era a técnica da equipe que fez uma campanha
impecável e terminou com chave de ouro, vencendo o Japão na
final. Em uma partida que deu o tom para o resto da temporada,
a China não mostrou misericórdia contra os tradicionais vizinhos
continentais: vitória por 3 a 0.
No decorrer do ano, a China pegou os EUA na decisão do
Campeonato Mundial Feminino Sub-18 da FIVB, na Tailândia
e, embora não tenha faltado empenho às americanas, não foi o
suficiente para evitar a derrota por 3 a 0 na final.
Nos torneios das categorias de base masculinas, só a vitória brasileira
no Campeonato Mundial Masculino Sub-23 da FIVB evitou que os
torneios masculinos também não fossem dominados por um só
país.
A Rússia já havia vencido os Campeonatos Mundiais Sub-21 e
Sub-19 e começou o Campeonato Mundial Sub-23 (que serviu de
teste para a regra dos 21 pontos por set) confiante de que poderia
adicionar o título inaugural à sua miríade de honras.
A Rússia não contava com o país anfitrião e a legião de torcedores
fanáticos que lotou a Arena Presidente Tancredo Neves, em
Uberlândia, durante toda a competição, impulsionando o Brasil na
vitória por 3 a 0 na semifinal, resultado que sepultou o sonho russo
de vencer o terceiro título nas categorias de base em um só ano.
Mas a disputa da medalha de ouro contra a Sérvia não foi assim tão
simples: por duas vezes os sérvios empataram, levando o jogo ao
set de desempate. O Brasil venceu o quinto set e fechou a partida
em 3 a 2, com parciais de 29-27, 15-21, 21-17, 19-21 e 15-13.
REPORTAGEM DE CAPA
6
I,II,1,2,3,4,5 7,8,9,10,11,12,13,14,15,16,...28
Powered by FlippingBook