Stare Jablonki mostrou mais uma vez a sua melhor cara quando
a nata do esporte chegou às margens do Lago Masúria para o
Campeonato Mundial de Vôlei de Praia da FIVB Masúria 2013.
A VolleyWorld traz uma retrospectiva do torneio que levou sor-
risos aos rostos de todos os envolvidos e marcou em grande
estilo os dez anos de competições da FIVB no local.
Se ainda havia alguma dúvida de que os torcedores poloneses amam
o vôlei de praia, ela ficou para trás depois de vermos rostos sorridentes
andando em direção à quadra central para o Campeonato Mundial de
Vôlei de Praia da FIVB Masúria 2013.
Todos os dias, milhares de pessoas se dirigiram à beira do lago para
acompanhar os melhores jogadores de vôlei de praia na luta pelo títu-
lo mundial. Eles reverenciaram os heróis nacionais e lotaram os 9 mil
lugares da quadra central sempre que os donos da casa jogavam, mas
depois permaneciam e torciam por atletas de outros países.
Fora das arenas, foi possível ver um jardim cheio de vida, com banhis-
tas tomando sol ou dando um mergulho no lago, crianças tentando re-
petir as grandes jogadas que haviam visto no torneio e os esfomeados
saciando o apetite. Não houve um único lugar vazio nas arquibancadas
durante a espetacular cerimônia de abertura. E a lotação continuou
assim durante toda a semana.
A maioria dos elogios por essas cenas terem ocorrido se deve ao presi-
dente do torneio, Andrzej Dowgiallo, ao seu filho Tomasz e ao gerente
do torneio, Daniel Blaszkiewicz. Eles têm sido o coração e a alma do
evento desde que ele foi lançado como um torneio aberto masculino
em 2004, passando depois a Grand Slam e chegando a Campeonato
Mundial.
O cerne da filosofia deles é colocar os jogadores no centro das aten-
ções, garantindo que tudo o que eles quiserem e precisem esteja à sua
disposição. Assim, asseguraram arquibancadas lotadas no Mundial da
Masúria.
Infelizmente, os incríveis torcedores locais não puderam obter a única
coisa que realmente queriam: o título de um polonês. Grzegorz Fijalek
e Mariusz Prudel pareciam os que mais tinham chance de obter uma
medalha. Porém, mesmo tendo passado invictos pela fase de grupos,
foram derrotados pelos brasileiros Pedro Salgado e Bruno Oscar Schmi-
dt, que se recuperaram após terem perdido duas vezes na fase inicial
do torneio. Michal Kadziola e Jakub Szalankiewicz chegaram aonde
nenhuma dupla polonesa masculina havia chegado, entre os 16 me-
lhores. No entanto, perderam da dupla alemã Jonathan Erdmann e
Kay Matysik, que venceu os dois sets e rumou em direção à medalha
de bronze.
Ainda há esperança de que os poloneses possam um dia saudar um
campeão mundial do seu próprio país, pois Kinga Kolosinska e Mo-
nika Brzostek ganharam o Campeonato Mundial Sub-21 2009. Es-
treantes no Mundial da Masúria, elas mostraram vários momentos
de grande qualidade, sugerindo que não demorará muito até que
comecem a desafiar grandes ícones do vôlei de praia.
Algo semelhante vale para Piotr Kantor e Bartosz Losiak, do lado
masculino. Eles venceram três duplas mais bem ranqueadas na fase
de grupos e ofereceram grande resistência ao perderem dos cana-
denses Ben Saxton e Chaim Schalk na primeira fase de mata-mata.
Embora a sua estreia no Campeonato Mundial tenha acabado an-
tes do que eles queriam, o retrospecto de sucesso nas categorias
de base, com títulos mundiais sub-23, sub-21 e sub-19, dá razões
suficientes para acreditar em um título mundial na categoria principal
em um futuro não tão distante, dando aos poloneses uma grande
alegria.
Polônia mantém retrospecto
invejável nas categorias de
base
O sucesso da Polônia segue firme após as duas equipes do
país conquistarem duas medalhas nos Campeonatos Mun-
diais Sub-21 de Vôlei de Praia da FIVB em Umago, na Croá-
cia. Katarzyna Kociolek e Jagoda Gruszczynska conquistaram
o ouro com uma vitória de dois sets a zero contra as alemãs
Anika Krebs e Jelena Wlk, enquanto Maciej Kosiak e Maciej
Rudol derrotaram os russos Maxim Zhirkov e Ostap Firsov na
partida pela medalha de bronze. Para Kociolek, este foi o
segundo ouro em Umag, pois ela foi primeira colocada no
Campeonato Mundial Sub-19 2011 com Karolina Baran.
Kociolek e Gruszczynska também venceram as alemãs pela
segunda vez em uma final — em 2012, elas já haviam leva-
do a melhor na disputa pelo ouro no Campeonato Europeu
Sub-20. Os brasileiros Gustavo Carvalhaes e Allison Cittadin
precisaram de apenas dois sets para bater os canadenses
Grant O’Gorman e Aaron Nusbaum na disputa pelo ouro
masculino, enquanto as austríacas Katharina Schutzenhofer
e Jena Plesiutschnig levaram o terceiro lugar na competição
feminina.
19